sábado, 15 de dezembro de 2012

Como comi minha filha mais nova

Com 47 anos já tinha um filhos casados e uma filha mais nova (Yone) que chegou nos seus 18 anos com apenas 1,20 mts e uns 44 kgs... Ela tinha problemas hormonais, mas sempre foi uma bonequinha de tão linda. Apesar dela ser muito querida por todos e ter muitas amizades, minha preocupação era dela não querer ou não conseguir arrumar um namorado. Seus amigos e suas amigas do colégio viviam convidando-a pra sair, e eu vivia prestando a atenção pra ver se existia algum interesse dela ou de algum dos rapazes em relação a namoro... Mas nada. Apesar de ser baixinha Yone tinha um corpinho todo certinho: bundinha e peitinhos lindos . Eu sempre procurava levar e buscá-la muitas vezes de madrugada no clube onde ela ia com seus amigos. Normalmente eu chegava do serviço e Yone já tinha ido pro colégio onde frequentava um cursinho pré-vestibular... E três vezes por semana, minha esposa dava aulas em alguns colégios de ensino médio. Um dia ao passar pela porta do quarto de Yone vi que seu computador estava ligado. Percebendo que ela não estava em casa e que provavelmente tinha esquecido de desligar, entrei no seu quarto e notei que ela tinha deixado até seu e-mail aberto. Eu que sempre andava preocupado com ela, sentei com a intenção de ler seus e-mail... Já pelo nome do usuário que ela estava utilizando (garotrada@....), ali só podia ter coisas estranhas. No log do bate-papo do próprio e-mail; que provavelmente ela estava digitando antes de sair de casa fui lendo o que chamam de “sexo virtual”; e tinha do outro lado alguém que se intitulava “corauzudo@...”- “fica de quatro que hoje vou meter na sua bundinha” - “adoro dar a bundinha... Já estou de quatro... Mete esse pau gostoso, mete” - “tô arrombando seu cuzinho... que delícia”; e uma das últimas freses que ela escreveu - “goza do meu cú... adoro esse seu pau grande”. Era difícil acreditar que minha filhinha tinha escrito aquelas baixarias. Mas o pior foi que, procurando ler os últimos e-mail´s enviados e recebidos entre eles descobri coisas ainda bem piores... Muitas sacanagens escritas e algumas fotos trocadas. Yone mandou; sem mostrar o rosto, várias fotos de uma bucetinha toda raspada, bundinha e de peitinhos... Pelas paredes, cama e pisos que apareciam nas fotos, percebi que eram mesmo da Yone. Já as poucas fotos que ele enviou (também sem mostrar o rosto) de um pênis realmente avantajado, não dava nem pra perceber se ele realmente era um coroa. Yone chegou do cursinho indo apressada pro seu quarto e voltando em seguida meio receosa me dando um beijo.
- Foi você que desligou meu computador?
Confirmei, e como ela lembrou que além de não desligar tinha deixado o bate-papo sem finalizar.
- Você leu alguma coisa?
Resolvi não mentir pra ver qual ia ser sua reação.
- Ah sim... Li seu bate-papo com o tal do “coroapauzudo”!
Só vi ela arregalando os olhos antes de voltar pro seu quarto.
- Nossa pai... Você não podia ter lido!
Yone ficou uns três dias evitando me olhar de frente, até ficarmos sozinhos em casa e ela vindo até o sofá onde eu lia um jornal.
- Aquilo que você leu, escrevi só por brincadeira... Nunca fiz aquelas coisas não pai.
Aproveitei pra explicar de que seria normal ela se relacionar com alguém daquela maneira; mas não com um coroa. Foi quando Yone começou a me explicar que o tal “coroa” ela tinha descoberto através de uma amiga que lhe passou o e-mail, e que ele era pai de uma outra sua amiga; mas que ele não sabia quem era ela.
- Mas e as fotos que vocês trocaram?
Yone ficou assustada.
- Você também leu os e-mail´s?
- Ué Filha... Depois de ler aquelas coisas, acabei lendo mais pra ver o que podia descobrir entre vocês dois.
Vi que ela respirou fundo e me olhando com um sorriso meio maroto.
- Sabe o que é pai; aquilo também foi mais por brincadeira... Nunca mandei fotos mostrando-me por inteira; tive o cuidado de selecionar só as que não apareciam meu rosto.
- Então, você tem mais fotos gravadas no computador?
- Ah pai... Algumas; mais nunca que ia mandar alguma que podia identificar que sou eu!...
- Mais eu vou poder vê-las?
- Hahahahaha! Eu mostrá-las pra você?... Nunca que vou ter coragem!
- Ué... Vi mais de 10 fotos suas naquele dia; qual o problema de ver mais algumas?
Ela me olhava sempre sorrindo, sentando no meu colo (ela nunca teve essa mania) me abraçando e me dando um beijo.
- Você promete que não vai me criticar depois?
- Prometo filha... Mais porque iria te criticar?
- Vamos lá que você vai ver!...
Fomos pro seu quarto e eu fiquei sentado na beirada da cama (bem perto do computador) e ela sentada na cadeira foi acessando várias pastas e subpastas até abrir a primeira foto dela em pé na frente do espelho do seu armário peladinha de corpo inteiro.
- Quer sentar aqui pra você ir vendo?
- Não filha, vai você mesma mudando as fotos.
Yone mudava e ficava alguns segundos esperando pra ir pra outra foto... Quando ela mudou uma muito rápido pedi pra ela voltar.
- Ah pai; tá muito feia!
Insisti pra ela voltar, e quando apareceu a imagem dela com uma perna sobre a cadeira e um close da sua bucetinha que ela abria com os dedos de uma das mãos e batia a foto com a outra.
- Essa é muuuuuuito feia pai!
- Não é não filha... Até agora achei que foi a mais interessante.
Ela riu e continuou mostrando várias outras fotos dela pelada em vários ângulos... Muitas ela usou até o time pra bater fotos automaticamente. Uma sequência dela de quatro sobre a cama com close destacando sua bunda e também aparecendo parte da sua xoxota.
- Hahahahaha! Essas nem dá pra acreditar que sou eu; né pai?
- Nossa filha... Ficaram ótimas; você tem uma bundinha muito linda!
Ela sem deixar de rir.
- Pô pai... Só minha bundinha que você achou linda; é?
- Claro que não...Você é toda linda; seus peitinhos são lindos, sua bucetinha é linda, suas pernas... Tudo!
Depois dela me mostrar quase trinta fotos; a maioria dela peladinha, saiu da cadeira e voltou a sentar no meu colo.
- Vai ser um segredinho nosso essas fotos; né pai?
O pior é que eu estava de pau duro e ela devia estar sentindo com sua bundinha sobre ele.
- Se você tirar mais; você me mostra?
- Pra você eu mostro tudo!
Foi a minha vez de rir.
- E também pro coroapauzudo; né?
Ela caiu na gargalhada e sem meias palavras disse que como ela conhecia o pai da sua amiga que era bem magro, e comparando como homem das fotos que tinha um quadril de um homem muito forte.
- Duvido que ele tem um pinto daquele tamanho... Eu acreditaria até que poderia ser você pai; mas nunca ele... Hahahahahaha!
Meu pau não chegava mesmo naquele absurdo de tamanho (provavelmente mais de 25cms pelas imagens), mas que não era também nada pequeno (uns 19 cms duro) começou a pulsar debaixo da bundinha de Yone. Continuamos numa conversa bastante interessante e Yone disse que ia só mandar mais algumas fotos que ela tinha selecionado em uma outra pasta (depois ela me mostrou as fotos também) pro coroapauzudo, mas que já pensava em parar porque ele andava insistindo pra marcarem um lugar pra se encontrarem.
- Tem certeza que você não sente vontade de encontrar com ele?
Admirei da sinceridade com que Yone me respondeu.
- É claro que eu fico excitada com aquele tipo de conversa que a gente tem pelo bate-papo; mais jamais teria coragem de marcar um encontro com ele.
E antes de levantar do meu colo; ela completou.
- Ainda mais que tenho certeza que ia ficar decepcionada ao vê-lo pelado na minha frente; kakakakaka!
- Se tivesse certeza de que as fotos eram realmente dele, você acha que sentiria vontade de aceitar o convite pra se encontrarem?
- Estou brincando pai... É claro que não!
- Olha lá hein? Qualquer coisa estranha que acontecer nesse seus bate-papo; fala comigo!
Ela reclinou apoiando suas mãos nas minhas coxas e me dando um beijo.
- Gostei de conversar com você sobre essas coisas... Pode deixar que eu vou te contar tudo que ele conversar comigo.
Curioso, na noite seguinte logo que ela chegou do colégio fui até o seu quarto e perguntei se ela tinha conversado por e-mail com o tal coroa. Yone disse que antes de ir pro colégio tinha ficado mais ou menos umas duas horas no computador batendo papo com ele.
- Você mandou mais fotos pra ele?
- Hoje não... Só ficamos conversando mesmo!
- Então fizeram muito sexo virtual?
- Kakakaka! Muito pai! Pelo menos pelo computador ele parece ser muito tarado!
- Quer me contar tudo que fingiram fazer pelo computador?
- Hoje não pai... Outra hora eu conto tudo pra você; mais hoje foi um loucura!
Resolvi perguntar.
- E depois; você ficando muito excitada, você se masturba sozinha?
- O quê???? Kakakakakaka!... Ah pai, isso é segredinho!
Não exitei em lhe dar um beijo no rosto e falar bem perto do seu ouvido.
- Safadinha... Então você se masturba; né?
- Hahahahaha... Adoro pai!
Fui perdendo qualquer receio de lhe perguntar as coisas.
- Você é virgem?
Novamente ela riu.
- Isso também é segredinho pai!
Passei a ficar constantemente de pau duro sempre que pensava na minha filha e suas maluquices relacionadas com o computador. No dia em que Yone não teve aulas, mas sua mãe saiu pra lecionar no colégio em que ela trabalhava e só voltaria lá pelas onze horas da noite, eu vendo que ela digitava freneticamente no computador, entrei no seu quarto e ela mesmo me vendo continuou digitando sem se importar de me aproximar e ficar lendo. Pelo que li Yone dizia estar cavalgando no pau do coroa - “Que delicia de pau, ele já está todo dentro da minha buceta” - “vou encher sua buceta de porra putinha... Pula! Pula!” - “não goza ainda... hoje eu quero trepar com você a noite inteira”. Só quando sentei na beirada da cama é que notei que Yone estava com seu vestido todo levantado que bastou reclinar minha cabeça pra ver o início da sua calcinha. Ela sempre digitando e de vez em quando me olhando com aquela carinha safada, resolvi arriscar e passei a mão sua sua coxa enquanto continuava lendo o que ela estava escrevendo. - “Que mão gostosa... passa ela na minha buceta”... Yone tinha mudado completamente o sentido do bate-papo entre eles. Senti o recado que ela passava, e me agajando praticamente debaixo do teclado do computador segurei sua calcinha e rapidamente tirei-a totalmente... Yone se ajeitou na cadeira ficando meio de lado e eu vendo aquela linda bucetinha puxei seu bumbum pra mais pra ponta da cadeira e enfiei a boca na sua bucetinha.
- Noooossa paiii! Que iiiiiiisso??... Ooooh! Aaaaah! Aaaah!
Yone apertava minha cabeça com as duas mãos fazendo minha boca ficar exprimida na sua buceta... eu cutucando a ponta da minha língua na portinha.
- Enfia a língua pai; enfia!... Oooooh chupa! Chupa!...
A pequena bucetinha de Yone foi me deixando com tanto tesão que peguei-a no colo e coloquei-a sobre a cama voltando a chupá-la novamente. Yone ria, gritava, esperneava e não fez de rogada pra gritar.
- Não para pai; não para que eu vou gozar!
Ela praticamente com suas pernas nas minhas costas.
- Ai Jesus! Ai! Ai! Tá-tá... vin-vinnnnnndo.... goooooooozaaaaaannnnnndo!...
Tinha sido simplesmente sensacional chupar a bucetinha da minha linda filhinha... Fiquei ajoelhado sobre a cama esperando que Yone abrisse seus olhos e voltasse a respirar novamente. Ela sorrindo pra mim, tomou a iniciativa de ir abrindo minha bermuda e ela própria puxar com dificuldade meu pau que estava duríssimo pra fora da cueca.
- Nossa pai... O seu também é bem grande!
Nunca poderia imaginar que Yone chegasse naquela ponto... Ela também de joelhos na minha frente segurando meu pau e me puxando pelo pescoço pra simplesmente me dar um beijo na boca.
- Quer botar ele na minha xoxota pai?
Por nunca tê-la visto com um mínimo de intimidade com nenhum rapaz, achava até que ela nunca tinha feito sexo de verdade (só virtual).
- Então você já não é mais virgem?
Ela descaradamente me dando outros beijos na boca e movimentando sua mãozinha na minha piroca.
- Deixa de ser bobo pai... É claro que não sou mais virgem!
Ajeitei aquele pequeno corpinho sobre a cama na minha frente, e olhando pra sua pequena bucetinha dava a impressão que meu pau jamais caberia ali... Mas como já tinha muita experiência, sabia que não precisava ficar preocupado.
- Devagar pai.... Devagar que seu pinto é muito grande!
Dei algumas pinceladas, e achando a entrada empurrei o suficiente pra entrar só a cabeça... Olhando pro rostinho de Yone que pareceu ficar com os olhos maiores e um enorme sorriso.
- Mais pai... Enfia mais!
Empurrei até a metade e ela apertando meus braços com as mãos.
- Uuuuuaaaaiiiii! Aaaaiiii! Aaaaaiiii! Caaarammmmmba! Parece um ferro entrando!
Parei de empurrar e só fiquei movimentando levemente pra frente e pra trás.
- Não está gostando filha?
- Esssstouuuuu adoraaaaannnnndo! Vai! Mais! Mais!...
Dei uma socada enfiando o resto e passei a ir bombando ritmado fazendo-a gemer e a falar besteiras parecendo não se importar de ser seu próprio pai lhe fodendo.
- Ai minha buceta! Ai! Ai! Me rasga toda pai... Me faz gozar de novo!
Depois de mais umas dez socadas violentas Yone passou a berrar como um louca que estava gozando... Foi por um triz que não gozei dentro da sua buceta... Tirei rapidamente e lhe dei um banho de porra.
Dois dias depois, com minha esposa dando aulas, novamente cheguei em casa e encontrei Yone que parecia estar me esperando... Dei-lhe uma bronca por que estava mandando aula. Yone se esfregando em mim e me beijando avidamente na boca.
- É que eu fiquei tão excitada com o bate-papo de hoje, que só pensava em esperar pra você apagar meu fogo.
Sabia que podia ser muito arriscado fazer o que eu estava pensando... De repente poderia acontecer alguma coisa e minha esposa aparecer de surpresa em casa. Mas resolvi que tinha que arriscar. Fomos pro seu quarto, tranquei a porta e fui tirando as roupas de Yone enquanto ela ia me contando o teor da conversa que ela teve com o coroa pelo computador.
- Então hoje foi na bundinha que vocês transaram?
- Hahahahaha! Ele quase todos os dias pede pra ser na bundinha!
- E você gosta?
- Eu finjo né... Nunca fiz de verdade!
- Nunca deu a bundinha?
- A bundinha; nunca!
Eu já a olhava peladinha na minha frente, e colocando-a sobre a cama indo chupar seus peitinhos.
- Quer deixar o papai colocar hoje na sua bundinha?
- Tenho muita vontade; mas também tenho muito medo pai!
- Medo de quê?
- Deve doer muito!
- A dor vai ser quase a mesma de quando você perdeu seu cabacinho!
- Hahahahaha! Como pode saber que eu senti dor?
- Ué! O natural é doer pelo menos um pouquinho; em você não doeu?
- Estou brincando pai; doeu um pouquinho sim... Mas doeu mais anteontem quando você me enfiou ele; Hahahahaha!...
Explorando todo seu corpo, virei-a de bruços pra ficar admirando sua linda e redondinha bunda. Fui fazendo carinhos nas suas nádegas.
- Dá a bundinha pro papai; dá?
- Você me faz gozar primeiro?
Levantei da cama e fui também tirando toda minha roupa... Sabia que qualquer problema eu teria que me vestir muito rapidamente... Yone com a cara mais safada do mundo me vendo totalmente pelado ao lado da cama; abrindo os braços.
- Vem meu coroa pauzudo; vem? Vem comer minha bundinha!
Deitei novamente beijando sua boquinha.
- Tá me gozando, é?
- Hahahahaha; mas você é meu coroa pauzudo mesmo ué!
Virei-a de frente, e novamente dei-lhe um banho de língua na buceta que Yone urrou e se contorceu toda por vários minutos até ter um delirante e longo orgasmo. Fiz com que ela ficasse de quatro, passei bastante saliva sobre seu buraquinho, enfiei meu pau na sua bucetinha que estava muito molhada e fui me preparando pra comer seu cuzinho. Empurrei até entrar a cabeça, e com ela gritando travei-a pelo cintura com minhas duas mãos e enterrei o resto de uma só vez.
- Puta que pariu... Isso dói demaaaaiiiiissss!
Sabendo que logo ela ia acostumar com aquele volume no seu cuzinho, fiquei fazendo carinhos nas suas nádegas; tinha receio de minha esposa chegar de repente em casa e acabar ouvindo os gritos de Yone... Precisava ser um pouco mais rápido.
- Posso meter agora filha?
- Uuuuufa! Espere só mais um pouquinho!
Menos de dois minutos depois.
- Agora pode pai... Vai logo; mete! Mete!
Socar dentro do cuzinho apertado da minha filhinha e ainda poder gozar, foi pra mim uma das melhores trapadas que já tinha dado na vida.
Foram meses comendo minha filhinha constantemente: dentro de casa, no meu escritório e até em motéis. Quando Yone começou a namorar firme nossas transas diminuíram; mas não terminaram. E quando ficou noiva, a própria Yone é quem veio me falar que mesmo casando ela ia querer ir pra cama comigo de vez em quando.

Um comentário:

  1. Muito bom o conto, precisamos de mais contos assim! melhor ainda se for verdadeiro!

    ResponderExcluir